top of page
  • matheuslopescomerc

Vereadores e Executivo dialogam pela concretização do banco de leite


Reunião também tratou do Hemocentro

A Câmara dos Vereadores segue na luta para que Macaé tenha um banco de leite materno. Na manhã desta segunda-feira (9), o presidente Cesinha (Pros) se reuniu com parlamentares e o Executivo para avançar com o projeto. Se cumprir os requisitos necessários, a cidade estará apta a utilizar R$ 20 milhões do governo estadual para ampliar a maternidade do HPM, incluindo a construção e a compra dos equipamentos necessários. Cesinha teve a companhia de Iza Vicente (Rede) e José Prestes (PTB). O ato também contou com a presença do vereador licenciado e atual secretário da Casa Civil, Luciano Diniz (Cidadania), além de representantes das secretarias de Saúde e de Obras.

Luciano lembrou que a prefeitura firmou convênio com a Rede Cegonha no início do ano. Trata-se de um programa nacional que oferece uma série de cuidados para a mulher, desde antes da gestação até o pós-parto. Desta forma, Macaé garante o direito de receber verbas adicionais. De acordo com a responsável pelo planejamento da secretaria adjunta de Alta e Média Complexidade, Isabela Catharino, uma série de medidas rigorosas serão tomadas para assegurar a qualidade do leite. Neste sentido, servidores já se reuniram com a Fiocruz para alinhar o planejamento.

“Pela legislação atual, a prioridade do banco será para os bebês internados na maternidade. Havendo disponibilidade, outros hospitais poderão ser atendidos”, acrescentou Isabela. Para Cesinha, os esforços devem estar concentrados em cumprir os prazos impostos pelo Governo do Rio de Janeiro. “Esses R$ 20 milhões não podem ser perdidos”. Segundo o secretário adjunto de Alta e Média Complexidade, Antonio Fábio Tostes Linhares Soares, a segunda etapa vai ser a regulamentação da maternidade como polo regional, que pode gerar novos recursos. “É o que já acontece na prática, pois muitos nascimentos são de mães de outras cidades.” No último mês, representantes do grupo Amor Líquido estiveram no plenário da Câmara para reforçar a luta pelo banco de leite.

Hemocentro O secretário adjunto de Obras, Felipe Pereira Bastos, e a coordenadora Alessandra Ribeiro Aguiar ainda falaram sobre o desenvolvimento dos projetos, que incluem também a ampliação do Hemocentro. Além da coleta de sangue, o Executivo busca credenciamento para contar com unidades de assistência de alta complexidade em oncologia (Unacon e Cacon).

Luciano Diniz pediu apoio aos vereadores por meio de emendas. Iza Vicente impôs uma condição para atender ao governo. “Se for comprovado que os recursos da Rede Cegonha serão suficientes para o banco de leite, meu compromisso inicial, transfiro ao Hemocentro”. Ao final da reunião, José Prestes saiu motivado. “Vivemos uma nova fase. Os poderes estão unidos pelo avanço de Macaé e toda a sociedade ganha.”

Posse de suplente Com a ida de Luciano Diniz para a secretaria da Casa Civil, a Câmara convocou o primeiro suplente do Cidadania, Luiz Fernando, para assumir a cadeira. A posse será nesta terça-feira (10), às 9h, na sede do Legislativo.

Posts recentes

Ver tudo

CONCESSÃO DE LICENÇA

PREFEITURA DE CASIMIRO DE ABREU CNPJ N° 29.115.458/0001-78 A Prefeitura Municipal de Casimiro de Abreu através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, torna público que

Comments


bottom of page