top of page

Mourão diz que tentativa de contestar eleições provavelmente não terá sucesso


A declaração foi dada nesta quarta-feira (23), durante a visita do vice-presidente a Lisboa; Mourão também cobrou mais transparência do processo eleitoral



O vice-presidente, Hamilton Mourão (Republicanos), disse nesta quarta-feira (23) que a tentativa de Jair Bolsonaro (PL) de contestar a derrota nas eleições presidenciais provavelmente não terá sucesso, mas argumentou que é necessária mais transparência no processo eleitoral do país.


A coligação eleitoral de Bolsonaro, que apresentou a denúncia na terça-feira (22), afirmou que os votos de algumas urnas eletrônicas deveriam ser “invalidados”.


A reivindicação parece improvável de acontecer, já que a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi ratificada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e reconhecida pelos principais políticos do Brasil e aliados internacionais.

Ainda assim, isso pode alimentar um pequeno, porém comprometido grupo de manifestantes, que até agora se recusou a aceitar o resultado das eleições.


Falando a repórteres no último dia de sua visita oficial à capital de Portugal, Lisboa, Mourão disse acreditar que a reclamação de Bolsonaro “não iria prosperar”, acrescentando: “Acho que essa é uma questão que teremos que resolver no futuro”.


Mas Mourão também criticou o TSE, alegando que as “respostas breves (às denúncias sobre o processo eleitoral) do tribunal não são suficientes”.


“Há uma parcela da nossa sociedade que considera o processo problemático”, disse Mourão. “Precisamos dar mais transparência a ele.”


Bolsonaro afirma há anos que o sistema de votação eletrônica do país é passível de fraude, sem fornecer evidências substanciais.


Ele permaneceu em silêncio público por quase 48 horas após os resultados da eleição em 30 de outubro e ainda não admitiu a derrota, embora tenha autorizado seu governo a começar a se preparar para a transição de governo.


Mourão disse que cabe a Bolsonaro, como presidente, entregar a faixa presidencial a Lula na cerimônia de posse do dia 1º de janeiro. “Independente do processo, independentemente de você gostar ou não da pessoa”.


Comentário do presidente do PL

Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta, o presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, anunciou que o partido seguirá com o pedido de anulação de parte dos votos apenas para o segundo turno das eleições e comentou as declarações de Mourão.

“Ele deve ter falado isso porque viu o comportamento do TSE com o nosso partido e com nosso candidato durante a eleição. Tudo com o PL não podia”, disse.

fonte: CNN BRASIL


Comments


bottom of page